• Marco A. S. Souza

PcDs ganham mais espaço no quadro de colaboradores supermercadistas


A inclusão de Pessoas com Deficiência (PcD) nas equipes de supermercados tem mostrado resultados importantes em algumas empresas do setor. Uma delas é a rede de supermercados GMAP, do Rio de Janeiro, que ultrapassou o limite estipulado pela política de contratação destes profissionais.


As lojas da rede nas cidades de São Gonçalo, Itaboraí, Maricá, Rio de Janeiro e Petrópolis excederam o mínimo de profissionais exigido pela lei, 2%, para estabelecimentos entre 100 e 200 funcionários até 5% para companhias a partir de 1.000 colaboradores.


Com cerca de 2 mil funcionários, a direção do GMAP passou a inserir profissionais com alguma deficiência ao quadro de funcionários sem delimitar setores ou áreas específicas para atuar. Além disso, para conseguir dar oportunidades para PcDs em diversos postos de trabalho a companhia passou a exigir escolaridade e qualificações de acordo com o perfil destas pessoas para que elas pudessem preencher as vagas.


Além dessas medidas, a empresa estreitou o relacionamento com o Ministério do Trabalho e esteve presente em diferentes edições do Dia D da Inclusão Social e Profissional de Pessoas com Deficiência e Reabilitados pelo INSS. Outro acordo que influencia na situação do quadro de funcionários atuais do GMAP foi realizado com o portal SINE (Site Nacional de Empregos), desenvolvido pelo Banco Nacional de Empregos.


Por outro lado, a rede supermercadista fechou parceria com consultorias especializadas em contratar e treinar pessoas com deficiência (PCDs). Como resultado, além de quebrar preconceitos e cumprir a legislação, a empresa descobriu talentos como, por exemplo, o funcionário autista que hoje atua como cartazista e está há três anos na empresa.


De acordo com a pesquisa Oldiversity, feita pela Croma, sobre os impactos da longevidade e diversidade nas relações de compra e consumo, 53% dos brasileiros afirmam não consumir produtos de empresas que tenham comportamentos preconceituosos.


O estudo mostra ainda que 78% dos entrevistados aceitam a diversidade, mas 88% concordam que as lojas física e online no Brasil não têm estrutura para atender pessoas com deficiências. Na rede Dia Supermercados, promover a diversidade faz parte da cultura de igualdade de oportunidades entre seus funcionários.


Prova disso é o Programa Crescer, feito para a contratação e capacitação de pessoas com deficiência, além da inclusão social. O projeto investe na formação e acompanhamento dos colaboradores com deficiências para garantir um ambiente propício para o desenvolvimento.

0 visualização