• Marco A. S. Souza

Como escolher um bom software de gestão para lojas?

Atualizado: 28 de Jun de 2019

Não importa se estamos falando de um micro ou pequeno negócio que atue no ramos de vestuário, alimentação, decoração, saúde etc. Independentemente do tamanho ou segmento da empresa, o fato é que a uma gestão eficiente, apoiada em tecnologia, deve ser encarada como parte integrante dos processos internos. Um exemplo disso é o uso de software de gestão para lojas, que ajuda a garantir competitividade em um mercado cada vez mais concorrido.


Este tipo de ferramenta é uma forte aliada na hora de organizar e comandar a administração do negócio, integrando seus três pilares fundamentais: operacional, financeiro e contábil. Assim, o dono da loja deixa de lado a antiga e pouco funcional administração analógica, com suas inúmeras, complexas e desconexas planilhas de Excel ou documentos em Word.


O sistema ajuda, por exemplo, a empresa a otimizar uma série de processos ligados ao dia a dia do varejo. Entre eles:

Otimizar a administração do negócio;Automatizar as tarefas de vendas;Facilitar o controle de estoque e do financeiro;Manter a emissão e a guarda de documentos fiscais de acordo com a legislação;Aumentar a produtividade;Garantir comunicação rápida entre gestores e funcionários;Melhorar a qualidade do atendimento.


Mas se um software de gestão para lojas é indispensável, você sabe como escolher uma boa ferramenta, como o da Hiper, por exemplo? Neste post vamos responder a questão, elencando alguns fatores que devem ser levados em conta antes de optar por uma ou outra solução digital. Continue a leitura e tome a melhor decisão para sua loja.


O que levar em conta antes de optar por um software de gestão para lojas


Antes de escolher um software de gestão para lojas, o micro e pequeno empresário, de qualquer segmento, precisa ter em mente que sua operação é específica, com tarefas e objetivos voltados ao varejo. Além disso, precisa de facilidade e agilidade para o dia a dia e segurança para cumprir todas as legislações e obrigações contábeis. Vale lembrar que o sistema da Hiper cumpre estas exigências com excelência.

Portanto, a decisão pela ferramenta ideal passa por alguns quesitos. Listamos os principais, que são:


Avalie o preço


É claro que o preço é um dos primeiros pontos que o um dono de loja procura levar em consideração quando pretende adotar um sistema de gestão digital. Embora esse seja, sim, um fator que deve ser levado em conta, o fato é que deve-se tomar cuidado para avaliar o custo-benefício do produto, e não apenas o preço.


Existem muitas ferramentas no mercado que são desenhadas para grandes empresas e repaginadas para os pequenos negócios, por exemplo. Ou, ainda, softwares genéricos que procuram atender todo o tipo de empresa. Muito provavelmente, nenhum deles irá atender as demandas de um pequeno varejo. Por isso, o ideal é buscar uma solução como o Hiper, que atenda justamente essas necessidades e que ainda seja possível de colocar no orçamento. Esse, com certeza, será o seu melhor investimento, pois haverá grande retorno em eficiência e produtividade.


O ideal então é buscar uma solução que atenda justamente as necessidades da loja para, aí sim, pensar no preço. Esse é o assunto que veremos em seguida.

Pense nas funcionalidades


Nossa próxima dica para que você faça uma boa escolha é avaliar as funcionalidades, fugindo dos já mencionados sistemas complexos ou dos genéricos. Afinal de contas, a adoção de um software de gestão para lojas tem como principal objetivo sanar problemas e não criar mais dificuldades.

Por isso, o varejista deve sempre procurar uma solução que contemple a sua área de atuação, como foco na gestão financeira, na gestão de estoques e também na gestão da clientela. Assim, pode otimizar todos os processos internos e reverter tudo isso em qualidade. Pense em ter, por exemplo, em funcionalidades como código de barras, gradeamento de produtos, integração com a balança, boletos bancários, nota fiscal de serviço.


Busque por segurança


É inegável que estes sistemas armazenam diariamente informações relevantes sobre o negócio, tanto do ponto de vista financeiro quanto do ponto de vista estratégico. Por isso, o gestor precisa controlar o fluxo de informações internas.

Ao avaliar qual será o tipo de solução que você adotará na sua empresa, portanto, descubra quais são as opções de segurança oferecidas pela empresa fornecedora. Quanto melhor for o controle do acesso, por exemplo, mais seguro o sistema será.

Considere a integração offline/online

Por fim, é fundamental que o software de gestão para lojas facilite o fluxo de dados internamente, permitindo a integração offline/online. Assim, todos trabalham com os mesmos dados, o que permite a coesão durante a tomada de decisão na empresa.

É importante destacar que o sistema deve funcionar de forma híbrida, tendo a parte gerencial em uma plataforma online, para ser acessada em tempo real e de qualquer lugar. Mas também precisa contar com  módulos de retaguarda — instalados nas máquinas da loja —, que dão segurança para uma eventual queda de sinal. Isso evita que a operação pare e a empresa perca vendas.


10 visualizações